mamâe e bebê

Sou a mãe do Nicolas, não tem nada que me descreva melhor do que isso. Sou também fisioterapeuta, especialista em neurologia e instrutora de pilates.

Hoje em dia sou mãe em período integral, tenho ele comigo 24 horas por dia, ele me acompanha em todas as minhas outras funções, que são administrar um estúdio de pilates, o Studio KaPri e ser fisioterapeuta, minha outra grande paixão. 

© Copyright – 2018 Materhood.     Todos os direitos reservados.

Amamentação - relato de caso

Atualizado: 12 de Ago de 2018

Hoje vamos acompanhar a história da Marília Sá Marinho, ela, totalmente diferente de mim, tinha muito leite, o que tornou o inicio difícil, mas as dificuldades foram outras das que eu enfrentei.


"Amamentação pra mim sempre foi algo desejado e certo em ser feito, nunca pensei em outra opção a não ser amamentar pelo menos 6 meses de maneira exclusiva e ficava muito surpresa quando ouvia que isso era raro e muito difícil.

Realmente não foi fácil, mas driblamos todas as dificuldades e estamos firmes e forte para chegar a 6 meses exclusivos e continuar.

Amamentar apesar de ser fisiológico não é tão simples, a Mãe precisa aprender a amamentar e o bebê precisa aprender a mamar da maneira correta e isso leva algum tempo.

Dói sim no começo, uma dor que vem da alma, mas passa e que é recompensada pelo olhar do bebê pra você enquanto mama.

Graças a Deus tive muito leite e precisei aprender a lidar com isso, porque o Pietro engasgava muito, mamava muito pouco por mamada mas com muita frequência, aprendi que precisava esvaziar um pouco do meu peito antes de dar a ele.

Também tive um início de mastite, meu peito ficou extremamente dolorido, tive febre, mas com paciência e orientações adequadas, passamos por isso também.

Muitos dias no início o Pietro ficava o dia todo pendurado no meu peito, mamava de meia em meia hora e a noite era interminável e ele acordava de hora em hora, mas isso também melhorou com o tempo.

Algo muito mágico que aprendi foi que, além de dar o melhor pro meu filho, poderia ajudar inúmeros bebês doando leite para o Banco de leite e esse sentimento é único também, saber que um pouco do meu leite pode servir para ajudar inúmeros recém-nascidos a se recuperar de maneira mais forte, é realmente incrível e tudo muito fácil, o banco de leite vem em casa fazer a retirada do leite semanalmente.

Meu conselho para todas as mães é não desista nunca, antes de ouvir todos aqueles palpites de que o leite é fraco, que o leite não sustenta e tudo mais... converse com o pediatra e faça uma consultoria de amamentação, que muitas vezes é oferecida pelo banco de leite também."




E pra você como está sendo o inicio? conseguiu amamentar? quais foram as dificuldades? não conseguiu? nos envie seu relato e juntas poderemos dividir nossas aflições, dúvidas e irmandade.