Batizado caseiro

Entramos em um dilema, fazer ou não o batizado. Tanto eu quanto meu marido fomos criados na igreja católica, mas hoje em dia ela não nos representa e não sentíamos a necessidade de fazer o batismo na igreja, porém achávamos interessante a ideia de reunir pessoas amadas para agradecer e desejar coisas boas na vida do nosso menino, independente da religião de cada um.


Seria um dia, que juntos, faríamos uma oração e teríamos um momento de fé e luz

Mas como fazer? No espiritismo não tem esse ritual e comecei a pegar ideias que achava interessante e transformá-las no nosso ritual


Fizemos assim:

No salão tinha uma árvore francesa e vários cartões coloridos que simbolizavam alguns dos desejos que gostaríamos de passar: azul (tranquilidade), laranja (alegria), amarelo (otimismo), roxo (espiritualidade) , verde (saúde, esperança) e vermelho (amor), pedíamos aos convidados para escreverem mensagens para nosso pequeno ler no futuro, deixando seus desejos registrados nos cartões coloridos e em seguida pendurar na árvore




Para a cerimônia escolhemos uma pessoa muito especial na nossa vida pra conduzir, ele falou algumas palavras sobre a oportunidade de participar da jornada do nosso pequeno Nicolas, falou em como somos gratos por termos sido escolhidos para ser seus orientadores e guardiões e da responsabilidade que isso envolve.

Na sequência os padrinhos, avós, eu e meu marido colocamos uma plaquinha que representava uma das cores e desejos citadas a cima e falamos algumas palavras.

Foi um momento muito emocionante, cheio de boas energias, com muita fé e sentimentos sinceros.

Foi o nosso ritual e foi simplesmente perfeito.





  • Instagram
  • Facebook ícone social

© Copyright – 2018 Materhood.     Todos os direitos reservados.