Meu doce menino

Hoje eu te vi com um olhar diferente, hoje eu parei e olhei pra você. Vi o quanto você cresceu e se desenvolveu e as vezes em meio a rotina, temos tantos compromissos que acabamos não nos olhando e apreciando simplesmente a oportunidade de estarmos juntos.


Com a chegada do seu irmão, você promovido a irmão mais velho, tivemos uma mudança grande na sua vidinha, ainda mais em meio a pandemia, mas você, como sempre, nos surpreendeu, com seu amadurecimento e entendimento da situação. Colabora sempre que necessário e parece ter evoluído muito para sua idade.


Então hoje eu me peguei pensando, nos 30 minutos que estivemos sozinhos, o quanto realmente você cresceu, mas ainda é a minha criança e eu preciso tomar muito cuidado para não te forçar a crescer antes da hora, preciso preservar sua infância, suas brincadeiras, sua doçura e sua leveza. Muitas vezes é difícil não exigir de você uma compreensão, colaboração, tendo um bebê tão pequeno agora em casa e escrevo isso, pra lembrar vocês mas também pra lembrar pra mim, que sim, você é o irmão mais velho mas continua sendo meu doce menino, aquela criança que sempre teve meu colo e carinho exclusivos e que ainda precisa deles tanto ou mais que meu bebê.