O dia da chegada do irmão mais novo

A gestação inteira fui "preparando"o Nico para a chegada do irmão mais novo, explicava que teria um bebê, que no começo ele não saberia nem andar, falar e brincar mas que depois seria um grande companheiro pra ele.

Mais para o final fui preparando ele para o dia dessa chegada, essa seria a primeira vez que nós ficaríamos longe tanto tempo.

Explicava que no dia do nascimento eu teria que ficar no hospital, que a noite não conseguiria voltar pra colocar ele pra dormir, mas que a vovó estaria aqui o tempo todo, explicava também que após o parto eu não conseguiria pega-lo no colo ou ir atende-lo se ele acordasse de madrugada (nesse momento ainda achava que seria uma cesária - relato de parto no link abaixo)


Rezei muito para que não fosse de madrugada, pois queria poder falar com o Nico antes de ir para o hospital.


Por sorte realmente aconteceu como imaginava, Nico tinha acabado de acordar quando senti os primeiros sinais, expliquei que precisaria ir para o hospital e que seu irmão iria chegar, que quando eu voltasse pra casa seria junto com ele.

É uma sensação estranha dar esse até logo para seu filho, ali fiquei com um nó na garganta, pensei que aquela era a ultima vez que o veria como filho único, que a partir daquele momento ele seria o irmão mais velho.

Como foi de manhã e tudo correu bem, no final do dia o papai conseguiu voltar pra casa, brincar um pouco com ele, dar banho e coloca-lo para dormir.


Minha mãe ficou com ele e o meu marido voltou ao hospital, essa foi a primeira e única noite que o Nico dormiu longe da gente. Quando foi 4:00 da manhã ele acordou, chorou um pouco e não conseguiu voltar a dormir mas fora isso deu tudo certo.


No dia seguinte era o tão esperado dia, hora de conhecer o irmão, chegamos em casa ainda de manhã e eu estava morrendo de saudade do Nico, quando entramos ele não se aguentava de felicidade, queria pegar o irmão, beijar, abraçar. Foi muiiito lindo e emocionante.

Cabe a nós agora saber conservar esse amor.





mamâe e bebê

Sou a mãe do Nicolas, não tem nada que me descreva melhor do que isso. Sou também fisioterapeuta, especialista em neurologia e instrutora de pilates.

Hoje em dia sou mãe em período integral, tenho ele comigo 24 horas por dia, ele me acompanha em todas as minhas outras funções, que são administrar um estúdio de pilates, o Studio KaPri e ser fisioterapeuta, minha outra grande paixão. 

© Copyright – 2018 Materhood.     Todos os direitos reservados.