Segunda gestação

Há tempos venho pensado em escrever sobre a minha gestação mas sempre acabo me desviando do assunto. Talvez porque sei que o que vou dizer pode não agradar mas por outro lado, como aqui exponho nossa vida, não teria como não falar disso. Estou grávida de 16 semanas agora e agradeço todos os dias pela vidinha do nosso outro menininho aqui dentro mas o fato é que estar grávida pra mim é um mega perrengue, achei que essa gestação seria diferente e quando vi que não ia ser me abateu profundamente, principalmente porque agora tem uma mini pessoa muito charmosa que fica colado em mim e me pergunta o tempo todo se eu estou bem. Eu passo mal, muito mal, todo dia e o dia todo. Não consigo conversar muito, dependendo da hora do dia, parece que sempre acabei de comer uma feijoada mesmo comendo apenas torrada e se demoro a comer tem um rombo no estômago que grita.

Me sinto extremamente culpada por não curtir a gestação e mais culpada ainda por não conseguir brincar com o Nico pois estou passando mal.

Na gestação do Nicolas foi assim até o dia que ele nasceu e tinha tanta certeza que essa seria diferente que eu nem sei explicar o sentimento que tive quando vi que não seria. Sim, eu amo meu bebê e sim eu sei o milagre que é gerar uma vida, em nenhum momento gostaria de não estar grávida, mas que inveja eu tenho daquelas gestantes que comem o que querem, quando querem e que conseguem manter uma vida tranquila durante a gestação, que conseguem conviver e sorrir sem se preocupar onde fica o banheiro mais próximo.

Por isso se você está grávida e não está curtindo a gestação, fica tranquila, você não é a única e isso não significa que você ame menos ou mais seu bebê, só significa que nesse momento você não está 100%. Força que depois dos 9 meses chega uma mini pessoa capaz de mudar completamente a sua vida e mostrar o amor na sua mais pura forma.


Foto antiga, da Gestação do Nicolas, com 7 meses e meio.

  • Instagram
  • Facebook ícone social

© Copyright – 2018 Materhood.     Todos os direitos reservados.